​Agentes penitenciários recapturam preso que fugiu do presídio 470

Na última quarta-feira (26), os Agentes penitenciários T. V. A. e L. C. V. Ambos lotados na custódia hospitalar, eles foram fazer serviços de horas extras no presídio Urso Branco, ao retornarem pela estrada da penal às 20:00 hs, avistaram o foragido do presídio 470, ele estava próximo a um loteamento na estrada da penal.

Quando os dois agentes avistaram o homem, perceberam que ele já havia passado pelo sistema penitenciário, ao abordarem o indivíduo, perguntaram se ele era um dos foragidos, mas a todo instante ele se negou, mas ele não conseguiu enganar os dois agentes penitenciários, depois de insistirem,  ele revelou que era foragido da colônia penal, mesmo assim os agentes desconfiavam que ele mentia e que possivelmente era um dos foragidos do presídio 470.

Diante disso, os agentes conduziram o suspeito até a colônia penal para averiguação, chegando lá, foi constatado que ele ja tinha passagem pela unidade, mas não estava foragido de lá, depois de outras averiguações, foi constatado que ele era um dos foragidos que empreenderam fuga do presídio 470.

Sobre a fuga de 03 presos do presídio 470



Por volta das 14:00 hs, do dia 26 de outubro de 2016, 03 (três) presos conseguiram fugir do mais novo presídio de porto velho, chamado de 470, dois desses presos foram recapturados logo nas primeiras horas, restando apenas esse último que havia se embrenhado na mata.
Esse presídio é considerado de segurança máxima, onde servidores do DEPEN deram aulas para os agentes penitenciários sobre normas e procedimentos, onde era para ser modelo federal, mas segundo servidores, o presídio não está pronto para receber presos de altíssima periculosidade, apesar do presídio ser novo, ele não não é de total segurança em suas estruturas arquitetônicas, segundo relatos dos próprios servidores, os presos com a força dos braços, “envergaram” “abriram” os ferros das grades e sairam por elas.

Com tudo isso, sofre ainda com a falta de efetivo, contam que não foi convocado os aprovados do último concurso, que estão há mais de cinco anos esperado, preferiram tirar 10 servidores de cada unidade para lotar esse presídio, deixando as unidades mais fragilizadas ainda.

“A secretaria de justiça juntamente com o governo tentam “maquiar” as unidades prisionais, esse presídio 470 não tinha as mínimas condições de receber presos, e muito menos os servidores, pois trabalham em péssimas condições, não dando o suporte material e de pessoal para que se possa exercer um bom trabalho.” Ressalta um servidor.

Fonte: Rondoniaemqap




Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.