Agentes penitenciários entram em greve e manifestam em Uberlândia

image

Alguns agentes penitenciários de Uberlândia, Ituiutaba e Araguari entraram em greve por tempo indeterminado na manhã deste sábado (11) no Triângulo Mineiro. A categoria pede melhorias na carreira dos servidores, melhores condições de trabalho e a reposição de perdas salariais. Nesta manhã, cerca de 100 agentes, segundo os organizadores, se manifestaram no Centro de Uberlândia reivindicando os pedidos.

G1 entrou em contato com a assessoria de comunicação da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) que informou que a Advocacia Geral do Estado entrou com uma ação civil junto ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) pedindo a proibição da greve dos agentes.  A ação foi deferida pelo desembargador Luís Carlos Gambogi, em caráter liminar, sob multa diária de R$ 100 mil ao sindicato que representa a categoria em caso de descumprimento da determinação.

Ainda segundo a Seds, a sentença liminar diz claramente que todos os serviços à população terão que ser prestados, o que inclui, evidentemente, as visitas de parentes e outras pessoas previamente cadastradas. A reportagem também procurou o Sindicato dos Agentes de Segurança Penitenciária de Minas Gerais (Sindasp-MG), em Belo Horizonte. Eles informaram que ainda não foram notificados oficialmente da decisão e que dessa forma, a greve está mantida.

Manifestação e passeata
De acordo com o agente e representante do Sindasp em Uberlândia, Juscleiton de Oliveira, a greve é legal e foi deflagrada após assembleia realizada nesta semana na capital mineira. “Temos um total de 350 agentes em Uberlândia, mas a maioria é contratada e é complicado paralisar. É importante a gente dizer que não estamos aqui só defendendo nossos interesses. Estamos pedindo também por melhores condições nas unidades prisionais e a questão da superlotação, uma vez que muitos presos vivem em condições desumanas”, disse.  

É importante a gente dizer que não estamos aqui só defendendo nossos interesses. Estamos pedindo também por melhores condições nas unidades prisionais”.
Juscleiton de Oliveira, representante Sindasp-MG

Na manhã deste sábado (11), cerca de 100 agentes da região, segundo a categoria, se reuniram na Praça Tubal Vilela e realizaram uma passeata pelas avenidas Afonso Pena e Floriano Peixoto, sendo acompanhados por agentes da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Settran) que organizaram o trânsito no local. A mobilização também conta com representantes de Araguari e Ituiutaba.

Entre os pedidos da classe estão a aprovação da Lei Orgânica e aposentadoria especial, carga horária com teto de 160 horas mensais, reposição de perdas salariais referentes a este ano e 2015 e pagamento imediato do abono fardamento.

Durante o período de greve, o Sindasp-MG informou que não funcionam os serviços de transferência de detentos, visitas, trabalhos de pavilhão e empresas, sedex, escola, fórum e júri, além do atendimento a advogados, oficiais de justiça, assistentes sociais, psicólogos e oitivas.

FONTE: G1 Triângulo Mineiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.