PF diz que não há mandante dos assassinatos de Dom e Bruno

Há indicativos da participação de mais pessoas nos crimes, mas suspeitos teriam agido sem mandante ou organização criminosa por trás.

Em nota emitida nesta sexta-feira (17/6) pelo Comitê de Crise, coordenado pela Polícia Federal no Amazonas, a corporação informa que as investigações sobre a morte do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista Bruno Araújo Pereira prosseguem e há indicativos da participação de mais pessoas nos assassinatos. Entretanto, a PF afirma que “os executores agiram sozinhos, não havendo mandante nem organização criminosa por trás do delito”.

O comunicado enviado à imprensa também cita que as buscas pela embarcação utilizada por Bruno Pereira e Dom Phillips continuam, contando, inclusive, com o apoio dos indígenas da região e dos integrantes da União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja). A PF acrescenta que, com o avanço das diligências, novas prisões poderão ocorrer.

Chegada dos restos mortais a Brasília

Os restos mortais atribuídos ao jornalista britânico Dom Phillips e ao indigenista Bruno Araújo Pereira chegaram a Brasília precisamente às 18h34 dessa quinta-feira (16/6). Desaparecidos desde 5 de junho, ambos foram executados no Vale do Javari (AM).

Os corpos desembarcaram no hangar da PF no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek. Os agentes retiraram os caixões da aeronave.

A partir de agora, os corpos serão submetidos a exame de identificação e perícia, que deve ser concluída até a próxima semana.

Policiais federais carregam o caixão com os restos mortais do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips, encontrados ontem na Amazônia

Policiais federais carregam o caixão com os restos mortais do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips, encontrados ontem na Amazônia

Policiais federais carregam o caixão com os restos mortais do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips, encontrados ontem na Amazônia

Policiais federais carregam o caixão com os restos mortais do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips, encontrados ontem na Amazônia

Por Metropoles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.