Polícia Militar de RO realiza a destruição de mais de cinco toneladas de redes e malhadeiras

Fui abordado por ribeirinhos que agradeciam a atuação da Polícia Militar, solicitando mais operações de fiscalização”, disse o Comandante.

A destruição de mais de cinco toneladas de redes e malhadeiras ocorreu na manhã de quarta feira, 20 de janeiro. Os materiais destruídos são frutos de pesca ilegal apreendidos na Operação Iara nos anos de 2019 e 2020, realizada pelo Batalhão de Polícia Ambiental (BPA).

A Operação Iara tem por objetivo a fiscalização da pesca e de atividades diversas desenvolvidas nas bacias hidrográficas do Estado de Rondônia e ocorre em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento ambiental do estado de Rondônia – Sedam, com o objetivo de preservar as espécies da fauna ictiológica, que alimentam milhares de pessoas, tanto nas zonas ribeirinhas como dos centros urbanos.

Esse tipo de fiscalização garante a preservação das espécies e automaticamente, a fonte de renda dos pecadores profissionais, além de propiciar momentos de lazer para os amantes da pesca esportiva e, principalmente, o equilíbrio do ecossistema.

O comandante do Batalhão de Polícia Ambiental (BPA), major PM Glauber Ilton de Sousa Souto comentou que “nesse ano, por diversas vezes, fui abordado por ribeirinhos que agradeciam a atuação da Polícia Militar, solicitando mais operações de fiscalização”, disse.

A manutenção da diversidade de espécies de peixe nos rios do Estado de Rondônia tem proporcionado o interesse das pessoas pelo turismo local voltado à pesca esportiva. A bacia hidrográfica do Rio Guaporé vem recebendo todos os anos turistas de diversos Estados e de outros Países, que buscam no Estado locais propícios para desfrutar da natureza, da diversidade biológica e locais ambientalmente preservados.

A Polícia Militar reafirma seu compromisso com o cidadão do Estado de Rondônia de manter sua tropa atuando em fiscalizações ambientais, através do BPA, auxiliando na preservação da fauna ictiológica em nossas bacias hidrográficas, preservando para as presentes e futuras gerações.

 

Fonte: P5/BPA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *