Governo convoca aprovados de várias categorias e esquece dos socioeducadores

O concurso de socioeducador foi realizado no ano de 2014, já se passaram mais de três anos.

O governo de Rondônia mais uma vez desagradou os aprovados do último concurso da secretaria de estado da justiça (SEJUS), tendo vários aprovados aptos a iniciarem o curso de formação para o cargo de socioeducador, ficaram das convocações para o inicio do curso de formação, tendo em vista, que as demais categorias estão sendo convocadas para finalizarem as etapas de seus respectivos concursos, como a Polícia Militar, Bombeiro Militar e Polícia Civil. 

Até mesmo aprovados de outras áreas como: DETRAN, DER e aprovados no último concurso de 2016 da secretaria de estado da saúde (SESAU).

O concurso de socioeducador foi realizado no ano de 2014, já se passaram mais de três anos, mesmo com o baixo efetivo e as vacâncias comprovadas, devido a saída de alguns servidores para outros cargos da administração pública, o estado continua fazendo descaso do sistema socioeducativo, por se tratar de uma categoria nova, hoje os plantões das unidades contam com pelo menos 06 servidores, chegando a ter plantões com apenas 04 servidores, essas informações foram passadas por um socioeducador que não quis se identificar, segundo o mesmo, acontece diariamente brigas entre os internos e tentativas de agressões contra os próprios servidores das unidades socioeducativas da capital.

Muitas dessas ocorrências são relatadas em livro da unidade, mas as direções das unidades não repassam em seus relatórios ao juizado da forma como foi o ocorrido de fato, para demostrarem ao mesmos que, ocorre tudo bem dentro das unidades, segundo o servidor, com essas novas convocações, mais colegas irão abandonar o sistema socioeducativo para ingressarem na policia militar, bombeiro militar ou Polícia civil, pois estão aprovados e já foram convocados para a entrega dos exames médicos e iniciarem o curso de formação.

O servidor destaca, que isso irá dificultar ainda mais o trabalho dentro das unidades, pois o Estado vem oferecendo horas extras para tentar sanar a falta de efetivo e não comprometer as atividades diárias dentro das unidades, mas isso não está resolvendo, pois os servidores que se submetem a fazerem as horas extras, estão trabalhando em nível de estresse muito alto, devido passarem muito tempo dentro das unidades, com isso, gerando muitos conflitos entre servidores e menores infratores.

“A solução para amenizar a grave situação, seria a convocação imediata dos aprovados, que aguardam para iniciarem o curso de formação, mas a secretaria de justiça não demonstra interesse algum em convocar esses aprovados para iniciarem o curso, que já seria de grande ajuda para que pudéssemos trabalhar com um pouco mais de segurança.” Finaliza o servidor.       

Fonte: Rondoniaatual

Editado: Rondoniaemqap

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.