Governo usa soldados recrutas do TIRO DE GUERRA para revistas em presídio e saem feridos

(Foto ilustrativa)

Conforme informações enviadas à nossa equipe e segundo a ocorrência da unidade prisional, na manhã desta terça-feira (19), soldados do tiro de guerra se feriram ao realizarem uma revista na unidade prisional de Rondônia.

20 (vinte) recrutas de aproximadamente 18 anos de idade, que compõem a tropa do TIRO DE GUERRA do Exército Brasileiro, foram convocados para realizarem uma revista geral na unidade prisional de Colorado do Oeste-RO, além de 20 (vinte) policiais militares.

Conforme narra a ocorrência, por não terem a capacidade técnica, 02 (dois) recrutas acabaram se lecionando ao revistarem pertences dos apenados. Os soldados se cortaram com gilletes que os apenados deixam de forma tendenciosa nas sacolas para lesionarem os agentes penitenciários, no intuito de contaminarem os servidores com algum tipo de doença contagiosa.

Conforme relatos, quem trabalha no sistema prisional é acostumado com essas situações de riscos no dia a dia, esses jovens inexperientes sem quaisquer conhecimentos na área, ou treinamentos para realizarem tal serviço, foram postos em um lugar totalmente diferente da realidade deles.

Os recrutas feridos foram encaminhados à enfermaria da unidade e posteriormente ao hospital municipal para serem medicados.

O perigo das unidades prisionais

Nas unidades prisionais o risco de se contrair doenças infecto-contagiosas é muito grande, segundo informações do núcleo de saúde, os atiradores feridos terão que tomar 30 dias de antirretrovirais, pois na unidade tem alguns presos com HIV.

Resultado da revista

Foram encontrados duas pequenas parangas de maconha no alojamento do semi-aberto.

Quem são os tiros de guerra

Conforme o site Oficial do Exercício Brasileiro, uma outra forma de prestar o serviço militar é por meio dos Tiros de Guerra (TG) – órgãos de formação de reserva que possibilitam aos convocados, mas não incorporados em organizações militares da ativa, prestar o serviço militar inicial nos municípios onde estão residindo. Desse modo, os jovens convocados recebem instrução, conciliando-a com o trabalho e estudo. No Tiro de Guerra, o Atirador deverá permanecer por um período de 6 a 10 meses participando de atividades específicas das Forças Armadas, ao término do período o referido militar é licenciado das fileiras do Exército.

 

Fonte: Rondoniaemqap

Anúncios

Categorias:Sistema Prisional

1 resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s