‘Não quero vingança’, diz mãe de PM morto no AC durante enterro em RO

Militar foi homenageado durante enterro em Vilhena (Foto: José Manoel/Rede Amazônica)Militar foi homenageado durante enterro em Vilhena (Foto: José Manoel/Rede Amazônica

O corpo do cabo da Polícia Militar do Acre Alexandro Aparecido dos Santos, de 36 anos, natural de Vilhena (RO), morto durante uma abordagem policial em Rio Branco (AC), chegou no fim da tarde de terça-feira (16) ao município. Ao lado do caixão, a mãe de Alexandro, Maria Aparecida Santos, disse que não quer vingança. “Não tenho sentimento de vingança. Estou devolvendo para Deus o meu primeiro filho, que ele me deu para criar”, diz.

Após chegar no aeroporto, o corpo foi levado para a capela Cristo Rei no caminhão do Corpo de Bombeiros, seguido de viaturas e carros de amigos e familiares. Um ônibus com 20 militares do 3º Batalhão da PM do Acre também esteve em Vilhena para prestar as honras militares. O enterro aconteceu na manhã desta quarta-feira (17) no Cemitério Municipal Cristo Rei, e centenas de pessoas acompanharam os ritos fúnebres.

Após o enterro, ela falou com a imprensa. “Estou anestesiada. Creio que é Deus que está me anestesiando. Receber meu filho assim é triste, mas eu estou orgulhosa demais pelo filho que ele foi, pelas honras que ele recebeu. Ele saiu da nossa cidade para ser policial no Acre e voltou como um herói. Um homem honrado, digno, que merece todas as honras”, enfatiza.

O cabo Alexandre foi homenageado com salva de tiros, marcha fúnebre, salva de palmas, e hino da PM. No final do ritual, as bandeiras foram dobras e entregues à esposa e à mãe do policial.

Questionada sobre o sente em relação ao suspeito de tirar a vida do filho, Maria diz que ainda não tem um pensamento definido. “No momento não tenho sentimento por ele. Eu tenho sentimento pela mãe dele, pois acredito que nenhuma mãe vai criar um filho para ele se transformar em um marginal. Toda mãe sonha que o filho seja uma pessoa de bem. Se eu estou sofrendo, a mãe dele também está sofrendo. Não sou a favor de pensar em vingança. Há uma família lá também. Tem que orar por esta mãe, por este filho, pela juventude.” finaliza.

FONTE: G1/RO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *