Homem esconde celular em macarrão instantâneo para entregar em presídio

image
Celular estava escondido no meio do macarrão instantâneo (Foto: Magda Oliveira/G1)

Com celulares escondidos no meio do macarrão instantâneo, chips, carregadores e fone de ouvido dentro da bolacha recheada, um pintor de 20 anos foi preso na manhã de quinta-feira (11). Ele tentou entrar no Mini-Presídio de Cacoal (RO), município a 480 quilômetros de Porto Velho, com os aparelhos e acabou sendo pego.

Para camuflar o celular e a bateria, o jovem abriu em espaço dentro do macarrão instantâneo e após colocar os produtos no meio, encaixou novamente o macarrão. Já o fone de ouvido, carregador e chips telefônicos foram colocados no meio da bolacha recheada com o mesmo processo de camuflagem.

Os alimentos que não podem ser levados para o presídio nos pacotes de origem, estavam soltos em sacolas plásticas. Segundo o diretor da unidade, Fabiano Cardoso, o suspeito que não costuma ir até o presídio, nem iria entrar, ele apenas levou os produtos e pediu para os agentes entregasseem a sacola para seu primo, que cumpre pena pelo crime de furto.
image
Chip, carregadores e fone de ouvido estavam dentro de bolacha recheada (Foto: Magda Oliveira/G1)

“Quando os agentes pegaram o pacote já perceberam que estava com o peso superior ao normal. Abriram e já descobriram os objetos. O rapaz disse que não sabia dos objetos, que o amigo do seu primo, que ele mal conhece foi até sua casa e pediu para que entregasse no presídio”, conta o diretor.

Os objetos, produtos alimentícios e o rapaz, que não tem passagem pela polícia, foram apresentados à polícia, onde o delegado irá tomar as medidas necessárias sobre o caso. O diretor do presídio alerta para que as pessoas que forem visitar parentes na unidade tomem cuidado com favores prestados a desconhecidos

FONTE: G1/RO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *