Celulares e drogas são arremessados para dentro de presídio em Cacoal

image

Mais uma vez suspeitos arremessaram celulares e droga para dentro do mini presídio de Cacoal (RO), município a 480 quilômetros de Porto Velho. A tentativa ocorreu na tarde de sábado (9) e apesar de terem conseguido jogar os 11 aparelhos para dentro do prédio, os agentes penitenciários conseguiram recuperar. Há três dias suspeitos tentaram arremessar 14 celulares para dentro do mini presídio em Cacoal (RO) município a 480 quilômetros de Porto Velho, mais a tentativa também foi frustrada.

Dentro do pacote arremessado, estavam 11 aparelhos celulares de diversas marcas, cinco baterias de celulares, um pen drive, um carregador artesanal, além de cinco pequenos pacotes com substâncias entorpecentes, do tipo maconha.

De acordo com o diretor do mini presídio Fabiano Cardoso, por volta das 17 horas, dois suspeitos que estavam em uma motocicleta vermelha parou o veículo atrás da base de segurança, e o carona jogou um pacote com os objetos e a droga para dentro do presídio, por cima do muro, que caíram no corredor do pátio masculino. Ao perceber a ação, o agente fez um disparo de calibre 12 em sinal de alerta para os agentes, que rapidamente entraram no local e deram ordem para os apenados que estavam em banho de sol retornarem para as celas.

Neste momento, os apenados se amotinaram e se recusaram a cumprir a ordem. A presença da Polícia Militar (PM) foi solicitada para reforçar a segurança. Um novo pedido para que os presos retornassem as celas foi feito, mais continuaram se recusando, sendo necessário efetuar vários disparos de calibre 12. Após a terceira ordem, um dos apenados se recusou novamente e entrou em luta corporal com um dos agentes.

“Para manter a ordem foi necessário o uso de força moderada contra o agente, mais no final tudo foi resolvido e os objetos ilícitos não ficaram no presídio”, contou Fabiano.

O agente foi lesionado com uma mordida em cima do peito, no lado esquerdo, e ainda teve arranhões em várias partes do corpo. Para conter o apenado foi necessário o uso de algemas.

Os aparelhos e a droga foram entregues na Delegacia de Polícia Civil.

FONTE: G1/RO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *