SP: após engolir drogas e celulares, Estado faz cirurgias em presos

Além de perder o direito ao benefício da “saidinha”, os trinta presos envolvidos regrediram de regime, do semiaberto para o fechado.

Presos do regime semiaberto que cumprem pena no Centro de Progressão Penitenciária(CPP) 2 de Bauru, no interior de São Paulo, têm retornado à unidade prisional carregados com drogas e celulares engolidos durante o período de saída temporária de Corpus Christi, entre 15 e 20 de junho.

Ao menos cinco casos iguais foram registrados pelos policiais penais do estabelecimento penal durante os procedimentos de revista feitos durante o mês passado. Como não conseguem expelir os objetos ilícitos, os presos acabam tendo de passar por procedimentos cirúrgicos, visando a retirada dos equipamentos e dos entorpecentes.

No total, os servidores apreenderam nesse período 20 minicelulares e 500 porções de drogas, tanto maconha quanto cocaína, escondidas dentro de invólucros que estavam no sistema digestivo de 30 diferentes sentenciados. A maior parte deles, no entanto, eliminou os equipamentos sem precisarem ser operados.

Além de perder o direito ao benefício da “saidinha”, os trinta presos envolvidos regrediram de regime, do semiaberto para o fechado.

 

 

Por Sifuspesp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.