PF investiga ataque a carro de juiz que mandou prender Milton Ribeiro

O veículo do magistrado foi atingido por fezes de animais, ovos e terra, após ele sair de casa, na capital federal.

A Polícia Federal abriu inquérito para investigar o ataque ao carro do juiz Renato Borelli, da 15ª Vara da Justiça Federal, em Brasília, na tarde dessa quinta-feira (7/7). A informação foi confirmada pela coluna Na Mira. A investigação, instaurada nesta semana, será conduzida pela Superintendência da PF em Brasília. O veículo do magistrado, que mandou prender o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro, foi atingido por fezes de animais, ovos e terra, após ele sair de casa, na capital federal.

Desde a operação autorizada por Borelli, que acabou resultando também nas prisões de pastores acusados de envolvimento em suposto esquema no MEC, o magistrado é alvo de centenas de ameaças virtuais. Nessa quinta ataque não feriu o juiz.

O material jogado no carro de Borelli prejudicou a visibilidade, mas o juiz conseguiu dirigir para longe do local do ataque antes de pedir socorro.

O magistrado comunicou o caso a seu tribunal e ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região.

O Conselho Nacional de Justiça informou, em nota, que “o Comitê Gestor do Sistema Nacional de Segurança do Poder Judiciário aprovou parecer do Departamento de Segurança Institucional, vinculado ao Conselho Nacional de Justiça, recomendando medidas de segurança que o Tribunal Regional Federal da 1ª Região pode tomar em favor do juiz. O ofício do Comitê foi enviado ao TRF1 nessa quinta (7/7). Não é possível detalhar, neste momento, as ações de segurança a serem adotadas para preservar a segurança do magistrado”.

Até agora, não há informações sobre a autoria do ataque.

 

 

Por Metropoles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.