Condenado à morte nos EUA pede adiamento da execução para doar rim

Gonzales foi condenado à morte com uma injeção letal por abusar sexualmente e matar a jovem de 18 anos, Bridget Townsend.

Um homem de 39 anos, condenado à morte no Texas (EUA), pediu o adiamento de sua execução, marcada para 13 de julho, para que ele possa doar um rim.

Os advogados de Ramiro Gonzales enviaram uma carta ao governador do estado, Greg Abbott, pedindo o prazo de um mês para que ele possa ser considerado um doador vivo para pacientes que “precisam urgentemente de um transplante”.

Segundo os representantes, ele foi apontado como um excelente candidato à doação de rim em razão de seu tipo sanguíneo, considerado raro. Todo o procedimento levaria cerca de um mês para ser concluído.

Em uma outra solicitação, os advogados pediram ao Conselho de Indultos e Liberdade Condicional do Texas uma suspensão da sentença por um período de 180 dias, também por causa da doação. O pedido deve ser votado no próximo dia 11.

Gonzales foi condenado à morte com uma injeção letal por abusar sexualmente e matar a jovem de 18 anos, Bridget Townsend.

Por Metropoles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.