Vídeo: “Em nome de Jesus”: pastor pede ajuda para obra antes da prisão

Gilmar Santos solicitou oferta dividida em 2 parcelas para reforma da entrada de templo em Goiânia. Religioso é suspeito de esquema no MEC.

O pastor Gilmar Santos pediu uma oferta especial aos fiéis da sua igreja, para uma reforma no templo, horas antes de ser preso em uma operação na Polícia Federal (PF) que investiga um esquema de corrupção dentro do Ministério da Educação (MEC).

Durante culto na noite de terça-feira (21/6), na igreja Ministério Cristo Para Todos, na capital de Goiás, o líder religioso explicou sobre o planejamento de uma obra na entrada do templo. O projeto inclui o nivelamento de paredes, revestimento com vidro espelhado e construção de pergolado.

“Eu estou pedindo em nome de Jesus, os irmãos que puderem, no final do culto vão lá. ‘Eu posso’. Divide lá em duas parcelas”, explicou o pastor.

Oferta parcelada

Segundo Gilmar Santos, o valor da oferta para a obra do templo pode ser de duas parcelas de R$ 250 ou duas parcelas de R$ 500. No entanto, se o fiel não puder esses valores, também é possível parcelas menores, como de R$ 100 e R$ 200.

“A bíblia diz o que? Cada um contribui segundo suas posses”, defendeu o líder religioso.

O ex-ministro da Educação Milton Ribeiro também foi preso na manhã desta quarta-feira (22/6) na operação da PF batizada de Acesso Paga. A investigação apura esquema revelado pelos jornais Folha de S. Paulo e Estadão em que pastores ligados ao MEC teriam pedido propina para conseguir obras em prefeituras.




 

 

Por Metropoles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.