Polícia Federal nega porte de arma para o deputado Luis Miranda

O deputado falará à comissão novamente na próxima terça-feira (6/7), desta vez em uma sessão secreta.

O deputado Luis Miranda afirmou nesta sexta-feira (2/7) que a PF negou seu pedido para portar arma de fogo. Na terça-feira (29/6), o parlamentar alegou que vinha recebendo ameaças de morte.

O parlamentar recorrerá da decisão e insistirá para obter o porte de arma e a segurança pessoal da PF. No pedido ao Ministério da Justiça, Miranda citou a facada em Jair Bolsonaro e o assassinato de Marielle Franco como exemplos de ataques a políticos.

Na última semana, Miranda e seu irmão, o servidor do Ministério da Saúde Luis Ricardo Miranda, denunciaram à CPI supostas irregularidades nos contratos da vacina Covaxin. O deputado falará à comissão novamente na próxima terça-feira (6/7), desta vez em uma sessão secreta.

 

 

Por metropoles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *