Estado do Pará é o primeiro a vacinar os servidores da Segurança Pública contra a COVID – 19

Em acordo com o Ministério Público, o governo do Estado decidiu começar a imunizar um dos segmentos da linha de frente no enfrentamento à Covid-19.

Diariamente nas ruas em ações de fiscalização e de combate à criminalidade, agentes de segurança começam a ser vacinados no ParáFoto: Alex Ribeiro – Ag. Pará

O Pará é o primeiro estado do Brasil a vacinar os agentes de segurança pública que, assim como os profissionais de saúde, estão na linha de frente do combate ao novo coronavírus. A vacinação começou neste sábado (20) em cinco pontos instalados nos municípios de Belém, Ananindeua e Marituba, na Região Metropolitana. A vacinação para esse segmento, que também se expõe diariamente na rotina de trabalho nas ruas, tem a anuência do Ministério Público do Estado (MPE).

Já estão sendo vacinados com a primeira dose policiais militares e civis, agentes de trânsito, militares do Corpo de Bombeiros, servidores do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves e da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), além de guardas municipais e agentes da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Polícia Federal (PF) que atuam na Região Metropolitana. Cinco mil doses estão disponibilizadas para esse segmento. O segundo dia de imunização para os profissionais da segurança pública da linha de frente será na segunda-feira (22).A medida adotada pelo governo do Estado inclui os policiais do sistema penitenciárioFoto: Alex Ribeiro – Ag. Pará

Nos polos de vacinação montados em Belém a meta é começar a imunizar 2.789 policiais militares. Em um deles, no Comando-Geral do Corpo de Bombeiros, 1.630 servidores estavam sendo aguardados. Para a cabo PM Kelen Matos, a vacinação mais cedo do que esperava é uma surpresa positiva. “Nós esperamos por este momento desde o ano passado, porque a gente trabalha com um público grande e presenciamos vários amigos nossos acometidos com a doença. Nós precisávamos muito dessa vacinação. Eu pensei que fosse ser vacinada somente muito mais tarde, lá para julho, por conta da idade, mas graças a Deus chegou bem antes”, disse a policial militar.

Na maior sede administrativa da corporação, na Avenida Augusto Montenegro, policiais militares do Comando de Policiamento da Capital I, profissionais do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves e agentes do Departamento de Trânsito (Detran) receberam a primeira dose da vacina.Militares do Corpo de Bombeiros também receberam a primeira dose da Coronavac/SinovacFoto: Alex Ribeiro – Ag. Pará

Todos os policiais vacinados foram devidamente identificados em uma listagem repassada à Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e verificados no momento da vacinação, como forma de promover o controle do efetivo e a transparência do atendimento.

Fim da espera – Para o cabo João de Araújo Lima, que atua no 27º Batalhão e foi um dos primeiros PMs a receber a primeira dose da vacina, a imunização representa uma vitória. “É um privilégio. Esperei tanto por essa vacina. Para nós, que trabalhamos no dia a dia combatendo o inimigo invisível, é um prazer estar tendo essa oportunidade”, frisou o policial.

No Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (Cfap), complexo operacional da PM, no bairro do Marco, a vacinação contemplou militares que atuam no Comando de Policiamento da Capital II, Corpo Militar de Saúde, Comando de Missões Especiais e três unidades do Comando de Policiamento Especializado – Batalhão de Polícia de Eventos (BPE), Companhia Independente de Polícia Turística (Ciptur) e Companhia Independente de Polícia Escolar (Cipoe).A aplicação da primeira dose de vacina nos agentes de segurança pública prossegue no dia 22 de marçoFoto: Alex Ribeiro – Ag. Pará

Os agentes de segurança pública que estão sendo imunizados atuam nos cinco municípios da RMB que estão em lockdown, com o bandeiramento preto. Nestes locais estão sendo permitidas somente atividades essenciais, mas os agentes de segurança trabalham diariamente, atuando na linha de frente nas fiscalizações em estabelecimentos comerciais e pontos de bloqueios para evitar a saída de casa sem a necessidade comprovada, a fim de reduzir a proliferação do novo coronavírus.

Reconhecimento – “Muito feliz em termos a melhor polícia do Brasil em 2020 sendo reconhecida e sendo a primeira no País a ser vacinada contra a Covid-19. A segurança nunca se ausentou e sempre esteve, e ainda está, na linha de frente, salvando vidas. Isso era o mínimo que a nossa tropa merecia. O Pará é o primeiro estado do Brasil em que profissionais de segurança estão inclusos no plano de vacinação. Todos os dias vemos a exposição que eles possuem com o intuito de ajudar a sociedade e, por este motivo, precisam ser imunizados também”, ressaltou o secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado.

Para o policial rodoviário federal João Pereira Filho, que atua na BR-316, a sensação é de alívio. “Receber a vacina trará mais tranquilidade para atuar na segurança pública do cidadão. O Governo do Pará ajudou bastante todas as forças de segurança pública, tanto as estaduais, federais e municipais, e isso vai beneficiar toda a população”, afirmou.

Cesar Santos, guarda municipal em Belém, atuando no Grupamento de Ações Táticas, ressaltou o reconhecimento àqueles que não podem parar. “A gente está em uma profissão que não tem opção. A gente precisa estar no combate, nas ruas, e poder ter a tranquilidade da imunização dá um conforto não só no momento em que estamos trabalhando, mas também para quem está no nosso convívio familiar”, afirmou.

“Os policiais que estão sendo vacinados hoje compõem a tropa que está na linha de frente, no combate à criminalidade e fazendo cumprir o decreto do lockdown. Nós ficamos muito felizes com esse reconhecimento por parte do governo do Estado, por priorizar os membros dos órgãos que compõem o Sistema de Segurança Pública, que depois dos profissionais de saúde são os que estão mais propícios a serem contaminados com esse vírus”, afirmou o comandante-geral da PM, coronel Dilson Júnior.Ansiedade e gratidão: sentimentos manifestados por quem começa a receber a tão sonhada vacina contra a Covid-19Foto: Alex Ribeiro – Ag. Pará

As vacinas são aplicadas por uma equipe da Sesma devidamente qualificada. “Fizemos um treinamento prévio e sentimos que todos estão preparados para a missão. Foi muito gratificante, porque não tivemos nenhuma dificuldade em relação à administração de vacinas. Todos foram muito solícitos, inclusive a acolhida aqui no quartel”, garantiu a coordenadora do Programa Municipal de Imunizações, Nazaré Athayde.

Segundo o diretor do Corpo Militar de Saúde da PM, coronel Mauro Matos, “o secretário de Segurança está em tratativas com a Sespa para que a imunização dos servidores da segurança pública ocorra de forma gradativa, conforme elas (vacinas) sejam liberadas pela Sesma, a fim de atender todo o efetivo que está no combate diário”.

Prevenção continua – A decisão do governo estadual de vacinar profissionais da área de segurança também já beneficiou 231 agentes do Departamento de Trânsito com a primeira dose da vacina Coronavac/Sinovac. A vacinação iniciou às 09 h, com prazo de encerramento às 16 h.

Dentre as orientações aos vacinados estão: não poder massagear o local onde recebeu a vacina; caso haja dor na área da aplicação a recomendação é administrar uma compressa de gelo, e evitar o consumo de álcool pelos próximos 30 dias, por precaução, pois o álcool é um componente que pode comprometer a eficácia completa da vacina no organismo.

Mesmo tomando a primeira dose é fundamental manter as medidas de proteção e combate ao vírus, com o uso de máscara e álcool em gel, além do distanciamento social.

Para a agente de fiscalização Bárbara Moreira, o momento representa mais que uma simples vacina. “Eu me sinto privilegiada por receber essa primeira dose. Não apenas eu, e sim todos os profissionais da segurança pública. Estou na rua, atuando nas barreiras sanitárias nesse período de lockdown, dando suporte para a população. É, sem dúvida, um alívio muito bom. Confesso que tive vontade de chorar na hora”, contou.

Ansiedade – De acordo com a agente Maria de Lourdes, a emoção foi tanta que ficou difícil segurar a ansiedade no dia anterior à vacinação. “Pensei a noite toda o quanto que eu esperei por essa vacina. Foi um pouco difícil dormir na noite passada. Realmente, foi algo muito esperado por todo esse contexto que estamos vivendo. É um sentimento de gratidão gigantesco. Agradecer ao Ministério Público e ao governo do Estado, que reconhecem o nosso trabalho perante a população. Estou muito feliz por receber a minha primeira dose”, ressaltou a agente.

 

POR AGÊNCIA PARÁ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *