STJ autoriza Crivella a ir ao enterro da mãe acompanhado por escolta

Na decisão, o ministro ainda determinou que ele seja acompanhado por escolta, como estabelece a Lei de Execuções Penais.

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins, autorizou nesta segunda-feira (28/12) o prefeito afastado do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, a comparecer ao velório e ao sepultamento de sua mãe.

Na decisão, o ministro ainda determinou que ele seja acompanhado por escolta, como estabelece a Lei de Execuções Penais.

Eris Bezerra Crivella tinha 85 anos e faleceu na madrugada desta segunda. A causa da morte não foi divulgada.

A cerimônia de enterro está marcada para a próxima quarta-feira (30/12), no Cemitério Caju.

Crivella entrou com um pedido de liminar no STJ para acompanhar o enterro da mãe, Eris Bezerra Crivela, que faleceu nesta madrugada. A mãe do político tinha 85 anos. A causa da morte não foi divulgada.

O prefeito afastado cumpre prisão domiciliar, com tornozeleira eletrônica. Ele é investigado sobre um suposto funcionamento do “QG da Propina” na Prefeitura do Rio.

No mesmo dia, o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ) deferiu liminar e substituiu a prisão preventiva do político pelo regime domiciliar, com o uso de tornozeleira eletrônica.

Além da prisão e do afastamento da Prefeitura do Rio de Janeiro, Crivella está proibido de manter contato com terceiros, terá de entregar seus telefones, computadores e tablets às autoridades e não poderá sair de casa sem autorização.

 

Com  informações metropoles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *