ABANDONO: Ausência de Policiais Militares em muralha facilitou fuga em presídio do Acre

“O Governo não tem transmitido confiança quanto à contratação de pessoal para o quadro de servidores do IAPEN alegando estarem com elevados gastos na folha de pagamento de servidores públicos, ativos e inativos.” Disse o Sindicato.

Não é de se estranhar que os Presídios de todo o Estado do Acre passam por um momento crítico no atual cenário da Segurança Pública por conta do baixo contingente de Policiais Penais e que a necessidade de Concurso Público para a recém criada categoria é de caráter emergencial por conta das inúmeras demandas existentes.

Ocorre que há neste momento um clamor social para que situações como estas na segurança pública do estado se resolvam o mais rápido possível com vistas a garantia da ordem tanto nos estabelecimentos prisionais de todo o estado como nas ruas para que exista a sensação de segurança tão almejada pelos órgãos da Segurança.

Porém, o atual Governo não tem transmitido confiança quanto à contratação de pessoal para o quadro de servidores do IAPEN alegando estarem com elevados gastos na folha de pagamento de servidores públicos, ativos e inativos, e isso tem sido um óbice para que houvesse um planejamento emergencial junto a Secretaria de Gestão Administrativa e a sua devida impossibilidade para incremento desta ferramenta tem sido mantida pela Secretaria de Fazenda.

A Fuga ocorrida no presídio Francisco de Oliveira Conde afasta quaisquer culpabilidade por parte dos Policiais Penais, afinal, os presos foragidos tiveram a ousadia de não enfrentar os postos em que se encontravam os Policiais Penais plantonistas, pelo contrário, perceberam a ausência dos Policiais Militares na muralha e orquestraram suas ações neste ponto para que alcançassem o êxito na ação.

Vale ressaltar que as últimas fugas exitosas conquistadas pelos apenados do presídio só foram alcançadas devido à ausência da Policia Militar em determinados pontos das muralhas, nos pontos ocupados pelos Policiais Penais não houve nenhuma audácia por parte dos reeducandos em confrontar as equipes com o intuito de empreender fuga.

No mais, não há de se negar que os atuais policiais penais tem feito além de suas prerrogativas funcionais e que neste momento o Estado sobrecarrega mais ainda o servidor com medidas exaustivas, contudo, estes guerreiros tem sido verdadeiros heróis no dia a dia, afinal, estando com tantas deficiências institucionais relatadas junto as instituições fiscalizadoras, ainda assim, se sobressaem e se sobrepõem em meio as dificuldades.

 

 

Fonte: Asscom SINDAPEN

Categorias:Sistema Prisional

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s