Suicídios aumentam 112% entre profissionais de forças de segurança

A pesquisa tem dados das polícias civil e militar, federal e rodoviária federal, e do Corpo de Bombeiros.

O número de suicídios entre policiais e bombeiros militares no Brasil teve um crescimento expressivo entre 2017 e 2018, passando de 25 para 53 casos de um ano para outro, aponta levantamento do Grupo de Estudo e Pesquisa em Suicídio e Prevenção (GEPeSP), ligado à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Os números foram levantados pelos pesquisadores e englobam informações de 19 das 27 Unidades Federativas brasileiras.

“Nossos dados mostram que o problema existe e é grave, mas, nas estatísticas oficiais e políticas públicas é uma questão que parece invisível”, afirma a socióloga Dayse Miranda, que coordena o grupo de pesquisa há quatro anos. “Nosso trabalho mostra a necessidade, primeiro, de um esforço de coleta de dados sobre o suicídio desses agentes, e, depois, do desenvolvimento de políticas de prevenção”, completa ela.

A socióloga conta que apenas a Ouvidoria das polícias do Estado de São Paulo tem uma política consistente de registro de dados sobre o suicídio de servidores. “É um tabu na maioria dos órgãos de segurança, mas esconder o problema não ajuda a resolvê-lo”, avalia. “Portanto, nosso levantamento é incompleto, mas é uma amostra representativa do problema, é um aviso”.

 

 

 

Fonte: Metropoles

Anúncios

Categorias:Geral

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s