Governo e Singeperon abrem diálogo sobre impactos econômicos da reivindicação da categoria

O chefe da Casa Civil, Júnior Gonçalves, reforçou que o Executivo está aberto ao diálogo e propôs junto com representantes da Secretaria de Estado de Finanças do Estado de Rondônia (Sefin) e do sindicato reunião ainda essa semana para analisar sobre os impactos econômicos da reinvindicação.

Na manhã desta terça-feira (30) foi realizada reunião entre a equipe de governo e membros do Sindicato dos Agentes Penitenciários e Socioeducadores (Singeperon) que buscam em conjunto encontrar solução para a reinvindicação da categoria: incorporar gratificações ao salário base. O encontro foi marcado pelo diálogo e o compromisso de analisar o que é possível ser feito sem comprometer o crescimento do estado de Rondônia.

O Executivo tem pela frente o desafio de superar os cerca de R$ 420 milhões abaixo do orçamento necessário e criar condições que o estado desenvolva para tornar possível valorizar os servidores e toda a população. Por isso, o realinhamento de salários neste momento necessita de uma análise criteriosa para não engessar a economia do Estado.

O chefe da Casa Civil, Júnior Gonçalves, reforçou que o Executivo está aberto ao diálogo e propôs junto com representantes da Secretaria de Estado de Finanças do Estado de Rondônia (Sefin) e do sindicato reunião ainda essa semana para analisar sobre os impactos econômicos da reinvindicação.

A Secretaria de Justiça do Estado de Rondônia (Sejus), Etelvina Rocha destacou a demanda da população carcerária de Rondônia que são mais 13,7 mil presos, sendo cerca 5,5 em regime fechado. O que gera um custeio significativo. O chefe da Casa Civil pontou ainda que a Sejus tem um déficit orçamentário de cerca de R$ 20 milhões, o que há deixa em situação de contingenciamento.

‘‘Estamos com diálogo aberto. A categoria está pleiteando algo justo, porém dentro do nosso cenário precisamos ter pé no chão e verificar todas as possibilidades com diálogo transparente, com a verdade e principalmente não nos dividindo porque é bíblico:   Um reino dividido não subsiste, só dá confusão e não chega a lugar nenhum’’.

Ele ainda reforçou que não será prometido a categoria o que não possa ser cumprido. ‘‘De mãos dada vamos buscar o que for melhor, sem promessas das quais não vão ser cumpridas, mas aquilo que for acordado vamos cumprir ’’, garante Júnior Gonçalves.

O deputado estadual Anderson Pereira parabenizou o governo pela abertura do diálogo. ‘‘Vamos entrar em uma fase e peço para vocês [agentes] confiarem nesse processo onde vamos corrigir erros que foram cometidos lá atrás. Confiem no trabalho que está sendo feito. Nós sabemos que o cenário mudou e teremos que rediscutir tudo o que foi construído para que a gente possa avançar’’, considera.

O deputado Jair Montes também considerou que a reunião sinalizou o compromisso do governo em dialogar com a categoria e fez um pedido para que os agentes penitenciários cancelem protesto através da ‘‘Operação Padrão’’ anunciada para quinta-feira. ‘‘Cancele, pois a pauta de reinvindicação está avançando’’, disse.

A presidente do Singeperon, Daihane Gomes, fez o compromisso de compartilhar as tratativas com a categoria. ‘‘Tendo em vista essa tratativa em andamento, de fato o diálogo aberto para corrigir os equívocos que foram construídos ao longo dessa caminhada, vou fazer uma convocação da categoria e abrir esse diálogo da melhor forma possível’’, garante.

 

 

Fonte: Secom – Governo de Rondônia

 

Anúncios

Categorias:Sistema Prisional

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s