Agentes Penitenciários de Rondônia sofrem descaso com pior salário do Brasil

A ocupação de agente penitenciário é considerada pela OIT como a segunda profissão mais perigosa do mundo.

Um grupo de agentes penitenciários relataram descasos e humilhações por parte do Governo, em especial aos gestores da secretaria de Estado da Justiça (Sejus), que inclusive a secretária da pasta e os coordenadores são agentes penitenciários de carreira.

Conforme relatos, quando os servidores recebem seus vencimentos sem os serviços extraordinários, a valor é revoltante, pouco mais de 2.000 (dois mil reais), sendo considerado por eles um dos piores salários de agentes penitenciários do Brasil.

Eles revelam que isso é uma humilhação para a categoria e uma vergonha para o governador, que dizia que iria valorizar a segurança pública.

Destacam que, devido os riscos que enfrentam em relação a segurança, aliado aos lugares insalubres onde trabalham, o vencimento da categoria não condiz com a realidade vivida por eles.

Se não bastasse o problema financeiro, acordos judiciais não cumpridos pelo Estado, mais de 6 anos sem reajuste salarial, dentre outras problemáticas, muitos agentes penitenciários ficaram desarmados, isso por que a secretária da Sejus, como forma de represália aos servidores que participaram da última greve, solicitou que fosse devolvido as armas acauteladas que estavam em posse de alguns servidores.

Eles revelam que, com o salário super defasado, não têm as mínimas condições de comprarem uma arma particular para sua defesa e de sua família, também a secretaria não disponibiliza armas para os servidores, deixando esses vulneráveis do perigo que os cercam diariamente.

“Os agentes penitenciários constantemente são alvos de marginais, suas vidas estão em risco a todo momento, ao invés do Estado estender a mão à essa classe tão sofrida, seja fornecendo uma arma de fogo para sua defesa pessoal ou valorizando o salário da categoria, faz é humilhar e perseguir os heróis que levam o sistema penitenciário nas “costas.” Desabafa um servidor.

Sobre o perigo da profissão

A ocupação de agente penitenciário é considerada pela OIT como a segunda profissão mais perigosa do mundo.

A profissão que cuida dos encarcerados é uma das mais antigas da humanidade e consiste em manter a ordem e a disciplina dentro dos presídios.

Os riscos aumentam quando há rebeliões e motins, podendo esses servidores se tornarem reféns dos detentos.

Perigo nas ruas

O perigo não está apenas dentro das penitenciárias, nas ruas esses servidores também sofrem atentados contra sua vida.

Veja no vídeo abaixo, o momento em que marginais tentam matar um agente penitenciário de Vilhena. O fato ocorreu nesta sexta-feira (26). O agente ao perceber a ação dos bandidos, desceu da moto, correu alguns metros e atirou contra os marginais, os delinquentes conseguiram fugir. O agente penitenciário não foi atingido pelos tiros. (Video: Extraderondonia).

 

 

Fonte: Rondoniaemqap

Anúncios

Categorias:Sistema Prisional

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s