PERSEGUIÇÃO: Diretor do presídio Aruana coloca servidor à disposição sem justificativa

O diretor geral Manoel Marcos Lima Barros, colocou à disposição o servidor sem justificar os motivos.

Conforme denúncias que chegaram à nossa equipe, o Diretor geral do presídio Aruana de Porto Velho, Sr. Manoel Marcos Lima Barros, colocou à disposição da Secretaria de Estado da Justiça (Sejus), um agente penitenciário que exercia suas funções na respectiva unidade prisional há mais de 4 anos.

Conforme repassado, o servidor é exemplar e de conduta ilibada, não havia algum motivo justo para que ele fosse colocado à disposição. O servidor em comento estava trabalhando dentro das normas e padrões de segurança, assim como determina as leis, resoluções e a própria portaria da Sejus. Com isso, gerando revolta e perseguição contra o servidor, vale ressaltar que, os agentes penitenciários de Rondônia estão trabalhando na “operação padrão.”

Não é de hoje que agentes penitenciários sofrem com as perseguições e assédios, quando então governador Marcos Rocha era secretário da Sejus, esses servidores sofreram inúmeras perseguições, pelo que parece, tudo está voltando a ser como antes.

Revoltada com tal situação, a presidente do Singeperon, Daihane Gomes, gravou um vídeo falando do caso, o Singeperon também protocolou um ofício nesta terça-feira (05), pedindo providências da secretária da justiça, Etelvina Rocha, para que seja substituídos os diretores gerais das unidades prisionais de Rondônia que não atendam aos requisitos da lei 7.210. Conforme a seguir;

Art. 75. O ocupante do cargo de diretor de estabelecimento deverá satisfazer os seguintes requisitos:

I – ser portador de diploma de nível superior de Direito, ou Psicologia, ou Ciências Sociais, ou Pedagogia, ou Serviços Sociais;

II – possuir experiência administrativa na área;

III – ter idoneidade moral e reconhecida aptidão para o desempenho da função.

Parágrafo único. O diretor deverá residir no estabelecimento, ou nas proximidades, e dedicará tempo integral à sua função.

Desta forma, é de conhecimento do Sindicato que a maioria dos diretores que se encontram à frente das unidades prisionais, não se enquadram nas normas assim como determinada a lei federal.

Acompanhe a presidente do Singeperon falando sobre a perseguição ao servidor

 

 

Fonte: Rondoniaemqap

Anúncios

Categorias:Sistema Prisional

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s