SEJUS solicita ao Comandante Geral da PM que apure conduta inadequada de Policial

Estavam presentes na operação; O Grupo de Ações Penitenciárias Especiais (GAPE) e Companhia de Operações Especiais (COE).

Um caso isolado envolvendo um Policial Militar, onde o mesmo agiu com conduta inadequada e trouxe revolta e indignação por parte de Agentes Penitenciários, onde o PM identificado por Firmino, agiu com falta de respeito, ética e moral.

O Policial supracitado, estava participando de uma revista no presídio Ênio Pinheiro de Porto Velho, que aconteceu no dia 24 de julho de 2018, além dos servidores da Unidade, estavam presentes na operação; O Grupo de Ações Penitenciárias Especiais (GAPE) e Companhia de Operações Especiais (COE).

Da conduta inadequada 

No momento das revistas, os Agentes Penitenciários retiravam os apenados do Pavilhão “B” e direcionavam para os policiais realizarem as revistas pessoais, durante uma dessas revistas, um apenado direcionou a palavra ao policial, chamando-o de “seu agente,” o PM respondeu elevando o tom de voz e ao mesmo tempo carregada de hostilidade, disse: “Está doido preso, me respeita! Eu sou Policial.”

Secretário da SEJUS solicita providências 

O Secretário de Estado da Justiça (Sejus), Adriano de Castro, que também é Agente Penitenciário, solicitou por ofício de N° 8303/2018/SEJUS-ASTEC, ao senhor Coronel Mauro Ronaldo Flôres Corrêa (Comandante Geral da Polícia Militar de Rondônia), para que venha apurar a conduta inadequada do Policial Militar.

O Secretário da Sejus, por meio do ofício, pontuou a falta de preparo, de qualificação e urbanidade por parte do Policial Militar no tratamento com o reeducando e com a classe dos Agentes Penitenciários, que indignado com o corrido, encaminhou o ofício à corporação, a qual o servidor em comento parece não fazer parte, visto que, ignora o lema da instituição: lealdade, disciplina e constância, como também as normas da instituição ao qual serve, entre elas, o código de ética Secretaria de Estado, Defesa e Cidadania-SESDEC, decreto N° 20.323, de 27 de Novembro de 2015.

Ressaltou ainda, que a conduta do Policial não traduz com os valores ensinados e propagados pela honrosa instituição, que é a Polícia Militar de Rondônia. O Policial tentou demonstrar uma superioridade em relação aos Agentes Penitenciários, que sabemos que não existe e qual não nos preocupamos.

O Singeperon parabeniza a atuação do Secretário Adriano de Castro, por defender a categoria e cobrar respeito com a classe dos Agentes Penitenciários, repudiamos a conduta desse Policial Militar que agiu com despreparo e falta de ética, uma atitude reprovável e vergonhosa para a instituição que ele serve.

 

 

Fonte: Assessoria-Singeperon

 

Anúncios

Categorias:Polícia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s