Exército faz varredura no presídio Pandinha e nada de ilícito é encontrado

Produtos apreendidos pelo exército, produtos esses liberados pelo governo do Estado de Rondônia. (Foto: arquivo servidores).

Mais uma vez a Operação Garantia da Lei e da Ordem do Exército, foi realizada nesta segunda feira (11), no presídio de médio porte (pandinha), de Porto Velho. A ação foi coordenada pela 17ª Brigada de Infantaria de Selva com apoio da Marinha do Brasil, Força Aérea Brasileira, Ministério Público Militar, Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Secretaria de Estado da justiça (SEJUS).

O Exército fez uma varredura e mais uma vez nada de ilícito foi encontrado, assim como mostra as fotos, outras revistas foram realizadas também este ano, mas nada de ilícito foi achado. Conforme relatos de alguns servidores, é de costume do exército e também da própria secretaria de justiça (SEJUS), divulgarem nos sites eletrônicos, apreensões de ilícitos fantasiosas, não condizente com a verdade, dizendo que foi achado centenas de objetos perfurantes, drogas e demais coisas ilícitas.

Barbeadores, cigarros, isqueiros e fios apreendidos, dados como ilícitos. (Foto: arquivo servidores).

Conforme relataram, no presídio pandinha nada de ilícito foi achado, mas saiu matérias em alguns sites locais, que foi achado centenas de objetos ilícitos. “É algo que não entendemos, é revoltante ver que a própria secretaria não mostra a verdade para toda a população, parece que tem o propósito de manchar a imagem dos agentes penitenciários de Rondônia perante a sociedade.” Afirmou um servidor.

Na matéria do site eletrônico Rondoniaagora, diz que no final da tarde, a 17° brigada da infantaria de selva, que coordenou a ação, apresentou os números da operação: segundo consta no site supracitado, foram apreendidos na operação dos 02 presídios: 13 celulares, 11 carregadores, 3 chips, 131 pacotes suspeitos (possivelmente de drogas), 78 isqueiros, 266 objetos cortantes, 366 objetos que poderiam ser usados como armas, 88 pêndulo para drogas, 52 pacotes de fumo, 22 cachimbos, 66 barras de ferro e 4 maços de cigarros.

O site Rondoniaagora publicou essa matéria, narrando todas as apreensões, mas não mostrou nenhuma foto dos produtos ilícitos. (foto: reprodução via site rondoniaagora).

Cadê as provas com fotos dos ilícitos?

Interessante é que o supracitado site e nem o exército, assim como os demais órgãos envolvidos nas revistas, não mostram as fotos dos ilícitos, para provar a veracidade dos fatos.
As centenas de coisas ilícitas que o exército tirou das celas do presídio pandinha, nada mais é que coisas lícitas liberadas pelo próprio governo, itens como: remédios, potes para colocar creme dental, fios de energia, ventiladores, televisores, barbeadores, biscoitos, isqueiros, máquinas de cortar cabelo, escovas de dente e dezenas de outros itens. Também é Interessante ressaltar, que os objetos cortantes e que poderiam ser usados como armas, nada mais é, do que objetos liberados pelo próprio governo, nesse caso, objetos apreendidos no presídio pandinha, como os barbeadores e outros objetos.

“Agora queria que o governador ou o secretário da SEJUS me respondesse uma coisa, já que é liberado esses itens pelo governo, porque nessas operações do exército é considerado como ilícito? Será que é para manchar ainda mais a categoria dos servidores? Se é ilícito, então que seja proibido a partir de hoje.” Ressaltou um servidor.

Máquina de cortar cabelo dos detentos, liberado pela secretaria de justiça e direções das unidades prisionais. (Foto: arquivo servidores).

Segundo servidores, no dia seguinte, a direção do presídio pandinha, entregou novamente os produtos retirados dos presos, como fios para energia, barbeadores, ventiladores, máquinas de cortar cabelo e outros produtos lícitos retirados pelo exército dado como ilícito.

Lícito ou ilícito?

“Você entendeu? Olha a brincadeira dos responsáveis, o governo do Estado e as forças armadas retira os produtos lícitos, dizendo que é ilícito, no dia seguinte o governo manda repor os produtos que anteriormente era ilícito.” Indagou um agente penitenciário.

A resposta fica por conta dos responsáveis pela secretaria de justiça e o governo do Estado de Rondônia.

Veja a lista dos produtos liberados pelo próprio Estado de Rondônia, para as unidades prisionais de Porto Velho. (Foto: arquivo servidores).

Fonte: Rondoniaemqap

Anúncios

Categorias:Sem categoria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s