Vigilantes de Rondônia saem vitoriosos na CCT 2017/2018


Foi uma dura queda de braço, mas os trabalhadores vigilantes do estado de Rondônia, mais uma vez saem vitoriosos no fechamento da Convenção Coletiva de Trabalho 2017/2018. Enquanto outros Estados que tem como data base 01 de janeiro ainda não conseguiram o fechamento, e os que conseguiram a maioria foi bem abaixo da inflação, Rondônia que tem como data base 01 de março conseguiu convencer os donos das empresas antes do fechamento do mês.

 

Na primeira reunião para elaboração da Pauta de Reivindicações que ocorreu em 13 de dezembro de 2016, o presidente do Sindicato dos Vigilantes do Estado de Rondônia – SINTESV/RO, Paulo Tico, já alertava os trabalhadores sobre as dificuldades que enfrentariam e que uma estratégia seria montada para que nenhum benefício já adquirido fosse retirado do trabalhador. “Não podemos exagerar em nossas reivindicações e corrermos o risco de atrapalhar toda uma negociação, temos que ter coerência em nossos pedidos” disse à época, citando como exemplo alguns lugares onde os trabalhadores retrocederam em suas conquistas.

 

Na primeira rodada de negociação, que ocorreu no dia 25 de janeiro, o Sindicato da Empresas chegaram preparados para não ceder e ofereceram zero de aumento salarial e 30% da inflação para o vale alimentação, os trabalhadores não aceitaram de imediato e começava ali uma queda de braços, que não seria fácil para nenhum dos lados. De um lado os trabalhadores não aceitavam perda salarial, do outro as empresas alegavam diminuição na receita devida a crise em que o País enfrenta.

Foram diversas reuniões, Assembléias e até mediação da Justiça do Trabalho, porém não se chegavam a um acordo de repor sequer a inflação. Diante do impasse, os trabalhadores foram para as ruas e fecharam as duas principais empresas de vigilância e transporte de valores do País. Por algumas horas as empresas, Prossegur e Protege na Capital rondoniense ficaram impedidas de liberar suas missões dos carros forte. Representantes das Empresas pediram uma trégua, mas, mesmo assim não chegavam ao que os trabalhadores reivindicavam.



Em Assembléia os trabalhadores concordaram em deflagrar uma greve geral em todo Estado, com fechamento de agências bancárias e paralisação em todos os demais postos de trabalho. O Sindicato oficializou as Empresas e dentro do prazo legal os patrões cederam e aceitaram repor a inflação em 100% e aumento de 11,20% no vale alimentação, bem acima da inflação, se mantendo o terceiro melhor do Brasil. Todos os demais benefícios sociais foram mantidos para os trabalhadores, inclusive incidem no contracheque mais benefícios, como por exemplo: DSR, adicional noturno, entre jornadas e nos feriados 100%. “Mais uma vez Rondônia sai na frente e os trabalhadores vitoriosos em suas reivindicações. Isso é fruto da união da categoria e o empenho da diretoria do SINTESV/RO, que deixa sempre a palavra final para os trabalhadores, afirmou Paulo Tico.

Fonte: sintesv

 

CONFIRA COMO FICARAM OS SALÁRIOS NO FECHAMENTO DA CCT 2017/2018

       

VIGILANTE:

 

 

 

SALÁRIO

PERICULOSIDADE

ALIMENTAÇÃO

TOTAL

 R$                1.191,92

 R$               357,58

 R$           360,00

 R$            1.909,50

       

INSPETOR I:

 

 

 

SALÁRIO

PERICULOSIDADE

ALIMENTAÇÃO

TOTAL

 R$                2.051,32

 R$               615,40

 R$           360,00

 R$            3.026,72

       

INSPETOR II

 

 

 

SALÁRIO

PERICULOSIDADE

ALIMENTAÇÃO

TOTAL

 R$                2.518,74

 R$               755,62

 R$           360,00

 R$            3.634,36

       

                SINTAGEM/CONTAGEM:

 

 

SALÁRIO

ALIMENTAÇÃO

TOTAL

 

 R$                1.854,03

 R$               528,00

 R$        2.382,03

 
       

         MOTORISTA DE CARRO FORTE:

 

 

 

SALÁRIO

PERICULOSIDADE

ALIMENTAÇÃO

TOTAL

 R$                2.518,74

 R$               755,62

 R$           528,00

 R$            3.802,36

       

           ESCOLTA CARRO FORTE:

 

 

 

SALÁRIO

PERICULOSIDADE

ALIMENTAÇÃO

TOTAL

 R$                2.278,44

 R$                  683,53

 R$             528,00

 R$              3.489,97

       

   ESCOLTA ARMADA:

 

 

 

SALÁRIO

PERICULOSIDADE

ALIMENTAÇÃO

TOTAL

 R$                2.278,44

 R$               683,53

 R$           528,00

 R$            3.489,97

       

CHEFE DE EQUIPE:

 

 

 

SALÁRIO

PERICULOSIDADE

ALIMENTAÇÃO

TOTAL

 R$                2.635,20

 R$               790,52

 R$           528,00

 R$            3.953,72

Anúncios

Categorias:Sistema Prisional

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s