Os 10 mandamentos da SEJUS/RO anunciam agentes penitenciários

image

Servidores do sistema penitenciário de Rondônia afirmam que o secretário de estado da justiça (SEJUS) tenente coronel Marcos Rocha e seu adjunto Marcus amaral e Davi Inácio, ambos também PM da reserva e um agente penitenciário, Adriano furtunato, os quatro juntos estão a todo vapor, mas não em favor de melhorias para os servidores e o sistema penal em geral, os servidores fazem sérias denúncias contra os atuais gestores da pasta, tudo pelo caprixo e dizer que são eles que mandam e fazem questão de humilhar os servidores nas unidades prisionais do Estado.

Denominado os 10 mandamentos da SEJUS, acompanhe as principais denúncias pelos servidores.

1- Abusos dos gestores da SEJUS
Desde quando os atuais gestores da secretaria assumiram os cargos, houve grandes avanços de processos contra os diretores, gerentes e demais responsáveis, várias infrações como: Abuso de autoridade, assédio moral, improbidade administrativa e perseguição, choveu de denúncias no ministério público do Estado.

2- Extinção das escoltas penitenciárias 
Os gestores da secretaria extinguiu as escoltas que ficavam dentro das unidades, criando uma denominada escolta unificada, que fica em base fixa no pátio do presidio urso branco, mas que não funciona na realidade, pois não existem servidores, quando cada unidade precisa escoltar presos doentes recorrem a essa escolta, mas nunca podem fazer a missão, devido a falta de efetivo, ou então tem que retirar servidores de dentro das carceragens para fazerem as escoltas, por isso prejudicou e muito as atividades de dentro das unidades e quem padesse é o próprio apenado.

3- Criação de portarias
Foi criado várias portarias pela secretaria afim de normatizar os procedimentos das atividades penitenciárias, como a portaria 520 que recentemente foi substituída pela portaria 1061, mas nunca que foi cumprida pela própria secretaria e diretores, servidores disseram que é feito nas “coxas” essas portarias, pois nem mesmo eles sabem o que é cobrado e ou é proibido, ou seja, não conhecem a própria portaria da secretaria, pois não cumprem as próprias portarias feita por eles. Mas quando é para punir os servidores, é cumprida na íntegra.

4- Corregedoria geral da SEJUS omissa
Corregedoria geral da SEJUS abafa os casos contra diretores e outros que assumem cargos CDS, não cumprindo as leis, se fazem de cegos, surdos e mudos, não movem os processos administrativos que tem que mover em desfavor dos diretores e demais responsáveis pela secretaria, gerando injustiças e revoltas nos servidores.

5- Mudança de escala de serviço 
Mesmo os servidores correndo risco de vida na estrada da penal, que é uma estrada escura e bastante perigosa, os gestores não quiseram saber, mudaram a escala de serviço dos servidores para 12×24 e 12×72. Além disso, criaram uma portaria com uma escala de 11×37, de segunda a sábado, com folgas aos domingos.

6- Mudanças no uniforme dos  servidores 
A mais nova façanha da secretaria que deixou os servidores revoltados foi a criação de um novo uniforme, que não agradou nenhum pouco a categoria, alegando que os uniformes eram idênticos ao da PM de Rondônia, e dizendo que foi por inciativa do MP/RO, mas servidores afirmam que a façanha deles eram retirar a farda preta dos AGEPENS, até agora, ainda não entrou em vigor o novo fardamento dos servidores.

7- Fim do quarto de horas
A mais nova polêmica dos “DEUSES” insaciáveis é a extinção do quarto de horas dos servidores, gestores da pasta não querem que os servidores tenha horas de descanso, e querem que os servidores tirem seus plantões dentro das carceragens nas bases imundas, insalubres e inacabadas, colocando em risco a vida dos servidores devido o baixo efetivo dos plantões, planejam destruir os alojamentos de todas as unidades prisionais do Estado, servidores afirmam que em todas as secretarias do Estado existe quarto de horas para descanso, mas até hoje só viram isso ocorrer na SEJUS.

8– Perseguição e abuso contra servidores 
Se não acatarem as ordens absurdas dos diretores e demais gestores da secretaria, o servidor é visto como preguiçoso e problemático, se o servidor registrar as irregularidades em livro de ocorrência da unidade é  perseguido, e se for questionar, debater melhorias, não acatar ordens absurdas é colocado até a disposição da secretaria, chegando até os responsáveis na secretaria, é perseguido pelos gerentes, coordenadores etc… devido não concordarem com os pensamentos deles.

9- Omissão e irresponsabilidade
No meio a tantas cobranças dos servidores, os atuais gestores esquecem de seus deveres legais, e fazem de tudo para segurarem seus cargos CDS, mesmo o Estado não dando a assistência que deveria dar, eles passam para a sociedade que está tudo bem, tudo dentro do controle, tentam maquiar o sistema penal do Estado, até hoje não existe bloqueadores de celulares, não tem scanner corporal, máquinas de raio x, detectores de metal e outros procedimentos de segurança em todas unidades do Estado, vindo a facilitar a entrada de drogas, armas e até explosivos para dentro das unidades prisionais, os referidos equipamentos são exigido em lei, e ainda não dão o suporte para os servidores, não tem armas, as que e existem são sucatedas, desde 2008 falam que estão em processos de compra, mas até hoje não chegaram essas armas.

10- PCCR fajuto e vergonhoso
O sonho de cada servidor é que venha ser aprovado um plano de carreira, assim como em todas as categorias, foi enviado pelo executivo o PCCR para a categoria dos servidores da SEJUS, como o esperado foi vergonhoso e fajuto, a categoria não aceitou, foi mandado de volta para o excutivo um novo PCCR elaborado pelos servidores, mas as especulações que os servidores tem, é de que o secretário está analisando item por item, para ver qual a possibilidade para aprovar o novo PCCR da categoria.

Em meio a tantos abusos e perseguições por parte dos gestores, os agentes penitenciários de Rondônia cobram que sejam tomadas medidas drásticas pelo sindicato da categoria, e não  descartam o movimento da operação legalidade que antes já tinha sido aderido pela categoria, e querem ver a possibilidade de uma possível greve geral.

 

 

Fonte: Rondoniaemqap

Anúncios

Categorias:Sistema Prisional