Agente penitenciário é preso após confessar ter matado o modelo Jhonny Moura 

Terça-feira, 29 de Dezembro de 2015, 18:40hs.

image

O agente penitenciário Renílson Garcia Araújo Lima, de 27 anos, confessou à polícia que matou o
modelo e atleta Johnny Moura, no domingo, 27. Ele disse à Polícia que atirou em Johnny após achar que o modelo teria abaixado o vidro do carro em que estava para continuar a briga que tiveram na festa. Esses e outros detalhes foram repassados pela delegado Socorro Portela em entrevista coletiva na manhã desta terça-feira, 29.

Renílson ainda diz que não tinha a intenção de matar o Johnny. Os dois possuíam amigos em comum, por frequentarem as mesmas festas, mas não se conheciam. Os dois começaram a briga após Johnny reclamar de um assédio que a namorada dele teria sofrido por parte de Renílson. Renílson estava com a namorada e a cunhada na festa e teve a briga separada por participantes e seguranças da festa.

O Agente penitenciário é filho de um escrivão da Polícia Civil. Ele teve a identidade profissional confundida com a de um policial civil por um segurança que separou a briga entre Johnny. Por isso, circulava nas redes sociais boatos de que Renílson seria um policial. Outro boato, segundo a polícia, era de que o suspeito do crime estava em um carro Volvo. Renílson estava em um Honda Civic.

Renílson foi preso na casa onde mora, no bairro Antônio Bezerra, por volta das 11h40 min desta segunda-feira, 29. De acordo com a polícia, ele tentou fugir a pé, mas foi impedido pelos policiais. Com ele, a polícia apreendeu uma pistola 380 para a qual Renílson possuía porte de arma, já que era agente penitenciário. Ele disse aos policiais que pretendia entregar-se à polícia, tendo conversado com um advogado para tal. Renílson trabalhava na Casa de Privação Provisória de Liberdade Desembargador Francisco Adalberto de Oliveira Barros Leal (CPPL I), em Caucaia, onde estava desde 2013.

image

FONTE: LAVRAS NOTÍCIAS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.